Empresas de transporte por aplicativo e locadoras de veículos poderão participar de licitação do TáxiGov

processo de licitação para a nova fase de operação do TáxiGov já está aberto e contará com algumas novidades. Entre elas, está a ampliação da possibilidade de participação para os diversos tipos de fornecedores do mercado, além das empresas de táxis: locadoras de veículos e serviços de transporte individual privado de passageiros operados por meio de aplicativo de celular. O pregão será realizado no dia 29 de junho e a operação iniciada até 26 de outubro.

O objetivo da licitação é dar continuidade ao modelo atual de transporte de servidores em deslocamentos a serviço e expandir a utilização para autarquias e fundações do Executivo Federal. Assim como na primeira fase do TáxiGov, a etapa 2.0 ocorrerá nas instituições públicas localizadas no Distrito Federal (DF).

“A versão 2.0 tem como grande vantagem a aplicação dos conhecimentos adquiridos com o primeiro ano de utilização do modelo. Sem dúvida, as lições aprendidas levaram ao aprimoramento  dos estudos prospectivos, do modelo de contratação e do desenho da prestação de serviços, sempre atentos ao melhor custo beneficio” esclarece Antonio Paulo Vogel, secretário de gestão do Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP).

A expectativa – ao final da implantação do TáxiGov 2.0 nas instituições públicas federais presentes no DF – é que a economia seja mantida em 60% (em relação a modelos anteriores, que utilizavam frota própria ou alugada). O gasto atual da utilização do TáxiGov por quilômetro é de R$ 3,48. Após a nova licitação será de, no máximo, R$ 3,30 por quilômetro – podendo ser menor, dependendo das propostas apresentadas. A licitação tem valor estimado de R$ 20 milhões aos cofres públicos.

Além da economia prevista, o aprimoramento do modelo de transporte de servidores em deslocamentos a serviço terá outras vantagens: diminuição do tempo de atendimento; utilização de tecnologias mais avançadas no mercado de transporte; e intensificação do uso de painéis de gerenciamento para sustentação da fiscalização (ver detalhes no quadro abaixo).

RESULTADOS

Em 16 meses de operação do TáxiGov 1.0, mais de 11 mil servidores e colaboradores utilizaram o serviço, em cerca de 165 mil viagens. O tempo médio de atendimento das solicitações é de 7 minutos e já foram percorridos mais de 1,2 milhão de quilômetros.

SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS ENTRE AS DUAS FASES DO TÁXIGOV

  1ª etapa (1.0) 2ª etapa (2.0)
Empresas aptas a participar da licitação -Táxis -Táxis

-Locadoras de veículos

-Serviços de transporte individual privado de passageiros, baseados em tecnologia da comunicação

Canais de solicitação -Internet

-Aplicativo mobile

-Central telefônica

-Internet

-Aplicativo mobile

Foco do atendimento -Servidores e colaboradores de órgãos da Administração Direta Federal (ministérios) -Servidores e colaboradores de órgãos e entidades públicos da Administração Direta e Indireta (autarquias e fundações)
Localização do atendimento -Distrito Federal -Distrito Federal

 

Dúvidas sobre o processo licitatório do TáxiGov 2.0 podem ser enviadas para central.licitacao@planejamento.gov.br.